quinta-feira, 30 de agosto de 2007

Letícia Costa Gomes | O Fio da Entre[Meada] | 05.09

Como consta no post anterior, apartir de 05.09, o Malg estará recebendo três artistas, entre eles Letícia Costa Gomes, Bacharel em Artes Visuais e Pós-graduanda em Artes - Especialização em Patrimônio Cultural.
Letícia é Pelotense e em 2006 foi vencedora do 19º Salão Jovem Artista (promoção da RBS TV e Banrisul) - Regional Pelotas (PoA/RS– 2006). O trabalho a ser exposto será a gravura “O Fio da Entre[Meada]”, que é resultado do estudo das possibilidades visuais revelados através dos rumos da labiríntica linha. A monotipia é composta de 80 módulos, onde cada qual é parte integrante e fundamental para a existência da imagem como um todo. Tal imagem foi gerada como um único labirinto que, após ser desvelado surge em dezenas de partes que se complementam e conduzem o espectador a perceber a gravura como uma única e sinuosa imagem.
O movimento proporcionado pela pelo ir e vir da linha sobre as faces do suporte incita o olhar a percorrer o caminho a fim de (re)encontrar a outra ponta do fio.
O observador é então convidado entremear-se nos caminhos, a interagir sensivelmente com a obra. Creio que - ao permitir associações que buscam e sugerem novos e inexplorados rumos - o labirinto pode ser percebido como sua vivência, sua história, sua memória. A linha - geratriz do percurso - almeja conduzir a metafórica busca do espectador, a partir do estímulo das sensações transmitido quando aguçamos nossos sentidos.

Visitar o blog da Letícia Costa Gomes

2 comentários:

Alexandre Lettnin disse...

Tu conseguiste levar a técnica da monotipia por caminhos - e descaminhos - nunca imaginados! Parabéns!

Manoela disse...

parabéns letícia, esse trabalho tá dando pano pra manga hein, bjinho